Pontos Cantados Zé Pilintra

Pontos Cantados Zé Pilintra – Clique aqui e escute nossa playlist Youtube

Cadê seu Zé Pelintra

Cadê seu Zé Pelintra
De chapéu branco na mão,
Com gravata encarnada,
Mandando socar pilão

Moço do chapéu virado

Saravá seu Zé Pelintra,
Moço do chapéu virado
Na direita ele é maneiro,
Na esquerda ele é pesado.
Cuidado meu camarada,
Não meta a mão em cumbuca,
Quem mexer com Zé Pelintra,
Vai ficar lelé da cuca.
Sou filho de Zé Pelintra,
Tenho que me orgulhar,
Pra me livrar de mandinga.
Carrego o meu patuá. 

Congá de Zé Pilintra

Seu Zé Pelintra é quem chegou agora
Seu Zé Pelintra vem pra trabalhar
Seu Zé Pelintra mestre de Aruanda
Afirma seu ponto neste congá            
Mas ele veio foi de Alagoas
Mas ele veio pra me ajudar
Seu Zé Pelintra mestre de Aruanda
Afirma seu ponto neste congá

Adeus madrugada querida

Adeus madrugada querida
Adeus madrugada da minha vida
Adeus adeus Ze Pilintra vai embora
Acabou o samba acabou a bebida chegou a hora
Quando o malandro aqui chegou
Com sua fama de bom jogador
Entrou na roda e ganhou muito dinheiro
Mais gastou tudo com mulher e samba de terreiro
Adeus madrugada querida
Adeus madrugada da minha vida
Adeus adeus Ze Pilintra vai embora
Acabou o samba acabou a bebida chegou a hora
Esse malandro sempre foi um bom vivã
Mas sua vida nem sempre foi de orgia
Gosta de samba mas também é juremeiro
Vamos bater palmas pra Zé Pilintra no terreiro

 Eu vi Seu Zé Pilintra

Eu vi seu Zé Pelintra
falando com Sete Saias
Moça bonita e valente
Mulher que tanto trabalha
Ai ai ai eu vi Seu Zé Pilintra

 

————————————–

 

Zé enganador

Eu estava no jogo, ô mulher
Eu estava jogando, ô mulher
Meu dinheiro acabou, ô mulher
Fui pra casa chorando, ô mulher
Oê Seu Zé mas seu Zé enganador
Enganaste assim a véia
Com palavra de amor

Galo Preto Cantador
Zé Pretinho
Meu galo preto é cantador,
Ele canta sem parar,
Na hora da meia noite
Até o dia clarear
Na hora da meia noite
Pra Zé Pretinho trabalhar
Meu galo cocoroco
Nas ruas da madrugada
No meio da encruzilhada
Seu Zé Pretinho gargalhou
No meio da encruzilhada
Seu Zé Pretinho gargalhou
Meu galo preto é cantador,
Ele canta sem parar,
Na hora da meia noite
Até o dia clarear
Na hora da meia noite
Pra Zé  trabalhar
As seis horas da manhã
Meu galo cocorococo
Ciscou na encruzilhada
Bateu asas e voou
Meu galo preto é cantador,
Ele canta sem parar,
Na hora da meia noite
Até o dia clarear
Na hora da meia noite
Pra Zé Pretinho trabalhar
 

 Catimbo do Seu Zé

Eu bem que disse a vocês
Mas parece que eu advinho
Que o feitiço que tu tinha
Seu Zé Pilintra tirou
Mas deu meia noite na lua
Deu meio dia no sol
MAs sustente o ponto Seu Zé
Que o ponto é de Catimbó

—-xx —-

Trabalhar pra quê?

De Manhã, quando eu desco a ladeira
A nega pensa que eu vou trabalhar.
Eu boto meu baralho no bolso,
Meu cachecol no pescoço
E vou pra Barão de Mauá.
Trabalhar! Trabalhar pra quê?!
Se eu trabalhar, eu vou morrer!

 Oi, Zé

Oi, Zé quando vem de Alagoas
Toma cuidado, oi Zé com o balanço da canoa
Oi, Zé faça o que quiser
Só não maltrate o coração desta mulher
Oi, Zé faça o que quiser
Só não maltrate o coração desta mulher

 

—-XX—-

 

Magia de Zé Pilintra

Seu Zé Pelintra quando vem,
Ele trás sua magia,
Para saudar todos seus filhos
E retirar feitiçaria.
Pisa na Aruanda
Zé Pelintra eu quero ver.

 Boêmio da Madrugada

Zé Pilintra, Zé Pilintra
Boêmio da madrugada
Vem na linha das Almas
e também na encruzilhada
O amigo Zé Pilintra
que nasceu lá no sertão
Enfrentou a Boêmia
Com seresta e violão
Hoje na lei de Umbanda
Acredito no Senhor
Pois sou seu filho de fé
Pois tem fama de doutor
Com magias e mirongas
Dando forças ao terreiro
Saravá seu Zé Pilintra
O amigo verdadeiro