Pontos Cantados Iansã/ Oyá

Pontos Cantados Iansã/ Oyá- Clique aqui e escute nossa playlist Youtube

Senhora da Ventania

Iansã, meu Orixá estrela guia
Tu és a própria ventania
Que em meu terreiro sempre louvo em meu congar
Tu és a moça rica, és formosa
És minha mãe, a linda rosa dos jardins suspensos de Pai Oxalá
Guerreira, és minha força, és minha fé
Quando comigo deu axé e o misticismo da Bahia

Louvo seu lindo relampear. Relampear
Que ilumino meu passar, senhora da ventania
Louvo o vento, louvo o raio, louvo o relampear
Saravá Santa guerreira, saravá seu jacutá (bis)
Louvo o vento, louvo o raio, louvo o relampear
Saravá Santa guerreira, saravá seu jacutá

 Ela é Oyá

Olha que o céu clareou
Quando o dia raiou
Fez o filho pensar
A mãe do tempo mandou
A nova era chegou
Agora vamos plantar
Do Humaitá Ogum bradou
Senhor Oxóssi atirou
Iansã vai chegar
O Ogã já firmou
Atabaque afinou
Agora vamos cantar
Ah! Êparrei!
Ela é Oyá! Ela é Oyá!
Ah! Êparrei!
É Iansã! É Iansã!
Ah! Êparrei!
Quando Iansã vai pra batalha
Todos cavaleiros param
Só pra ver ela passar

Iansã é rainha de Umbanda

A Iansã é rainha de Umbanda
Mais ela é dona do seu Jacutá
Oh Eparrei, Eparrei, Eparrei
Oh mamãe de Aruanda
Segura o terreiro
Que eu quero ver 

Iansã orixá de Umbanda

Iansã orixá de Umbanda
Rainha do nosso congá
Saravá Iansã! Lá na aruanda, eparrei, eparrei,
Iansã venceu demanda
Iansã, saravou pai Xangô! No céu trovão roncou
E lá na mata o leão bradou, Saravá Iansã! Saravá Xangô!

 Oya é moça rica

Oya é moça rica, ela é filha de Xangô!
Oya é moça rica, ela é filha de Xangô!
Iansã chegou na umbanda e o seu reino saravou

 Segura seu erere Iansã

Iansã, Iansã
Segura seu erere iansã
Oh Iansã, Oh Iansã
Segura seu erere iansã 

 Iansã é a rainha do mar

Sarava Iansã de cabelo loiro
No mar tem água
Na sua pedra tem ouro
Lê-lê, rê-rê
Lê-lê, lê-rá
Saravá Iansã, que é rainha do Mar

 Eu vi Iansã menina

Eu vi Iansã menina
Saravando no Congá
Salve seu leque de penas
Rainha do Jacutá
Iansã é muito linda
Mas que linda que ela é
Iansã está no terreiro
Vem trazer o seu Axe

 Iansã é uma moça bonita

Ela é uma moça bonita
Ela é dona do seu jacuta
Eparrei eparrei eparrei
Ó mamãe de aruanda
Sarava na Umbanda que eu quero ver

 Divina luz Axé

Iansã, olha a divina luz axé
Eparrei Oyá
Santa Bárbara ela é,
Já trovejou, relampejou,
Cadê Oyá, Xangô?
Iansã, olha a divina luz axé
Eparrei Oyá
Santa Bárbara ela é
O cálice bento ela segurou
Com espada sagrada ela guerreou
Eparrei Oyá, eparrei Oyá

 Leque que venta

Iansã tem um leque que venta
Pra abanar em dia de calor
Iansã tem um leque que venta
Pra abanar em dia de calor
Iansã mora nas pedreiras
Onde está meu pai Xangô
Iansã mora nas pedreiras
Onde está meu pai Xangô

 Iansã vem salvar filhos de fé

Ouvi cigarra a cantar
Eu vi o ceu escurecer
Prenuncio de temporal
Antes do anoitecer
Uma forte ventania
Fez surgir uma mulher
Empunhando a sua espada
É Iansã que vem salvar filhos de fé

 Chuva de caridade Iansã

No entardecer do dia
Quando o sol se vai e a lua vem
Vejam que energia de uma ventania
Iansã vem também
Trazendo a bondade mostrando o seu poder
Chuva de caridade da minha mãe eparrey

Iansã a Deusa da Ventania

Faz tanto tempo que não vejo chover
Relampejar, trovejar, água correr
Há quanto tempo que eu não sinto a energia
Da Iansã a Deusa da Ventania
É o Orixá que na mão traz a espada de ouro
Pra defender filhos que nela tem fé
Ela é nossa mae, ela é nossa guia
é o meu tesouro, é minha alegria

 Iansã Santa Guerreira

Desceu do céu
Um grande raio que clareou a terra
Numa forte ventania
A Iansã mostrou quem era
Ela tem força e me deu poder
Santa guerreira
Venha vem valer

 Oyá Motum Balé

Oro oro iê odo oya motum balé
Oya oya oro’ko oyá motum balé
Oya oya

 Gira de Iansã

Eparrei na Aruanda
A nossa mãe é Iansã
Gira deixa a gira, girar.
Gira deixa a gira, girar.
Oh deixa a gira, girar.
Saravá Iansã Meu Pai Xangô e Iemanjá oh oh
Oh deixa a gira, girar. 

 Eparrei bela Oyá

Eparrei, eparrei, eparrei bela Oyá…
Iansã oyá a matamba
Minha santa guerreira,venha me valer…
me sinto no abismo não sei o que vou fazer
Em meio a escuridão, veio um raio clarear
me mostrando o caminho que eu possa traçar….
Eparrei, eparrei, eparrei bela oya
Iansã oyá a matamba
Peço que nesse caminho bons ventos possam soprar
Afastando as nuvens negras que querem me derrubar…
se nele encontrar espinho, em flores eu vou pisar
Pois sou filho de Iansã…
…poderosa Yabá

 Matamba de Aruê

Aê dim dim
Aê dim dá
E a matamba de Aruê
E a matamba de Aruá

 Óh Santa Barbara

Estava numa ladeira sem poder descer
Foi Santa Barbara vir que venha nos valer
Estava numa ladeira sem poder descer
Foi Santa Barbara vir que venha nos valer
Estava numa ladeira sem poder descer
Foi Santa Barbara vir que venha nos valer